O Mundo das Festas

Hoje nós vamos falar como anda o mercado de eventos no Brasil.

Em decorrência da crise econômica que começou no ano de 2010, o mercado de eventos sociais acabou inflando de profissionais.

Como tinha muita gente que não tinha emprego ou havia perdido o seu, acabou migrando para mercado de eventos, ou por considerar ser o mercado mais fácil de trabalhar ou por considerar o mercado mais lucrativo.

A verdade é que com esse inchaço de pessoas entrando no mercado e o número de festas caindo, esses novos profissionais acabaram vendo que esse mercado não é tão lucrativo como se pensava.

eventos

A crise aumentou, como vimos em vários noticiários, como o da Revista Época , Folha UOL e outros.

Hoje nós temos o que podemos chamar de falso profissionais ou seja profissionais que não se dedicam a área e apenas fazem eventos.

Quando aparece alguma oportunidade essa nova leva de gente acaba contaminando todo mercado de eventos, visto que quem se dedica profissionalmente ao negócio acaba ficando sem o evento, por culpa dessa nova geração que entrou e que muitas vezes cobra valores que não cobrem nem os custos.

As áreas que foram mais afetadas, dentro da área social de eventos, foram as de fotografia, cerimonial e filmagem.

Depois que as câmeras fotográficas migraram do analógico, ou seja do filme para o digital, muita gente começou a se sentir um fotógrafo e isso fez com que muitos entrassem no mercado com uma câmera simples, com uma lente simples e cobrando valores bem abaixo do que ocorria na época.

Área de cerimonial foi até engraçada, pois todas as noivas ou, principalmente as mães de noivas, após o casamento de suas filhas achavam e acham que sabem organizar um evento, logo elas falam que são cerimonialistas. Começam a pegar os profissionais que trabalharam na festa dela e começam a montar projetos de eventos sociais, empresariais e a chance disso dar errado é grande.

mundo-das-festasPorém o cliente só percebe o erro quando é tarde demais quando seu evento já aconteceu e aí não tem mais jeito.

Se procurarmos por profissionais hoje no Google, veremos que o mercado está imenso, inchado mesmo.

Qual seria então a solução?

Bem particularmente eu não vejo uma solução a curto prazo, acho que o próprio tempo irá fazer com que a seleção natural, podemos falar assim, seja feita nessa nossa área de eventos,

É uma pena que as grandes festas estão indo para profissionais sem experiência e quem, verdadeiramente vive disso, acabe ficando em casa e sem dinheiro para pagar suas contas.

É uma bola de neve que não para de crescer, não tem evento, não tem dinheiro, não se paga as contas e tudo vai piorando, principalmente com os juros cobrados atualmente no mercado brasileiro.

Resta a todos os profissionais da área de eventos, e digo todos incluindo os antigos e os novos, que temos que torcer para a melhora da economia para que todos tenhamos dinheiro para comemorar nossos eventos, nossas datas especiais e assim o dinheiro voltar a circular.